Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2009

A Visão Incômoda

Longe, você está longe. Nessas horas fica fácil te odiar, já que a distância me faz enxergar um plano geral e sentir o cheiro dos nós da corda que nos amarra. Impossível desatar os nós entre nós sem desatar-nos. Mais fácil tesourar nossos tesouros atados.

Na minha cama, mas longe. Quilômetros de distância, um telefonema impossível. As mãos ensaiadas para darem-se nunca mais se deram. Sinto a calma de estar completamente desesperado.

É duro estar vulnerável, e eu tenho estado vulnerável há mais tempo do que eu me esforço pra lembrar. A amiga do peito arrancou-se do peito, a amiga das fotos apagou-se das fotos. O moço distante perdeu-se na distância e encontrou-se no âmago da perda. O equilíbrio tropeçou em si mesmo. O longe não se mede: caiu do coração, está longe demais para ser tocado.

Algum dos meus seiscentos sentidos me permite sentir de longe, mas a emoção é uma lupa que distorce a visão e engrandece o desfoque. O ciúme engole a vontade de conquista, troca a direção e faz o sentido…