Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2012

Salsicha e Linguiça

- Duvido que você pule nessa lajota! - disse meu irmão, confiante como só os irmãos mais velhos conseguem ser.

Tava aí um desafio à minha altura. Eu poderia não ser o melhor jogador de futebol, como meu irmão era, mas pular numa lajota não me parecia muito desafiador. Minha experiência acumulada ao longo dos meus seis anos de idade me permitiu aceitar.

BLEFT.

A lajota era solta das demais na calçada e, pior, carregava uma caralhada de água de chuva.

Me molhei inteiro. Decidido: nunca mais aceitaria um desafio do meu irmão.

--

- Duvido que você vire esse vidro de pimenta!

A confiança do meu irmão era um ultraje. Como ele conseguia pensar que eu ia cair de novo numa idiotice dessas. EU NÃO. Eu já sabia melhor.

- Só se você tomar antes! - retruquei.

Meu irmão, ator nato (especializado em fingir dor de barriga em dia de ir pra igreja), botou o vidro de pimenta na boca e tomou uns quatro goles, como se fosse Nescau.

Tá certo, então. Já que estávamos em igualdade de condições, topei. A dife…

Mea Culpa

Tenho me sentido culpado por escrever pouco. É ótimo confiar na inspiração, na intuição de que algum assunto pode dar texto - mas da última vez que dependi só da inspiração, passei seis meses sem vê-la.
É tipo se apaixonar: quanto mais você depende da outra pessoa, mais provável que ela vá passar as férias em Cancún com alguém que você odeia, enquanto você anseia por um beijo. Depois disso, a gente aprende a não depender tanto assim.
--
Culpa é uma coisa engraçada.
Não sei se pela minha criação religiosa ou o quê, eu sinto que devo dar o máximo e o melhor de mim em tudo que eu faço. Errar, só se for muito sem querer. Errar querendo é fazer maldade e fazer maldade é merecer que façam maldade comigo.
--
Ontem à noite, banheiro da faculdade. Os olhos vermelhos pela irritação da lente de contato - e irritação minha por ter que voltar pra rotina de universitário - tirei a lente de um dos olhos e guardei no estojo. 
Com a visão pela metade, lavei as mãos, sequei com papel toalha e arremess…