Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

Os Incurtíveis

As redes sociais nos deram o que nossos antepassados apenas sonhavam vir a ter. Não, não é feijão na mesa e escola para os filhos: é a possibilidade de exibir uma vida perfeita para os outros.

Sim, você já leu pelo menos mil e quatrocentos textos sobre como as pessoas projetam na internet aquilo que gostariam de ser. E é impossível negar isso. Metade dos meus amigos no Facebook gostariam de ser um hambúrguer do McDonald's com um filtro ruim do Instagram sobreposto.

--

O grande negócio de uma rede social não é o controle que temos sobre como nos mostramos - com a luz certa e a câmera desfocada o suficiente, você fica parecendo que quase não tem barriga na foto do perfil. Também não é a possibilidade de nos mostrar pros outros - você chama muito mais atenção saindo na rua com alguma coisa presa nos dentes do que com quinze publicações no Facebook.

O que nos interessa é o feedback.

Não tem a menor graça você passar horas projetando o queixo para frente, as pálpebras para cima e o nar…

O Sobrevivente Dependente

Você é um sobrevivente. Pode assumir, você tem orgulho do que fez na vida. Você enfrentou sua família, a sociedade, os seus medos. Vez após vez, você encarou a solidão em busca de um objetivo e conseguiu. Você olha para o passado e sorri. Você é foda.

É fácil arrotar as conquistas do passado como se elas fossem medalhas de uma aquisição impossível de perder. Olhar para a vida, ver quantas vezes você foi corajoso e arredondar para cima como se isso fosse definitivo: "Eu sou corajoso".

Sobreviver dificuldades é o melhor combustível para o otimismo. Você olha para os obstáculos que já superou e percebe que isso pode se repetir.

Você fica com uma perspectiva bonita. "Sobrevivi ao que eu achava que seria impossível, não sobrevivi? Então, não importa o que continuar vindo de pedrada na vida, pode vir, eu aguento."

--

Nada é tão bom para destruir uma certeza como um coração partido. As pessoas mais fortes e corajosas que eu já encontrei foram, ao mesmo tempo, as mais care…

Mamãe no Pedestal

Ouvi um professor comentar, uma vez, que quando a mãe é superprotetora com o filho, ela só encontrou um disfarce inconsciente para a própria rejeição. Depois de nove meses ouvindo falar que o que vai sair da barriga dela vai ser maravilhoso e que ela vai amar cada segundo, acontece que o que sai é só um bebê.

A recém-mãe se vê com aquela coisinha enrugada no colo e se sente culpada por não sentir tudo aquilo que a vizinha disse que sentiu quando o filho dela nasceu. A culpa é tanta que ela decide - inconscientemente, é claro - que a coisinha enrugada vai ser tudo na vida dela.

E isso dá merda.

--

Me parece que as propagandas de TV que falam das mães como se fossem seres iluminados, incapazes de errar, um poço de candura e mais nada, estão fazendo a mesma coisa.

Tá certo que um comercial falando "Mãe, eu casei com uma histérica por sua causa" não vai vender tantas máquinas de lavar quanto um que fale "Mãe, a mulher que peida cheiroso por amor aos filhos". Mas isso …