31.1.17

Pedro

Roma, 67 d.C. Todo mundo vestido de cortina, como dizia a moda da época.
Um soldado veio dar a notícia:
"Tu, Pedro, foste condenado a morte por crucificação."

Pedro ficou surpreso:
"Como Jesus?"
"Como Jesus. E aí, algum último pedido? Um Big Mac, uma lap dance?"
"Não! Não vou morrer em pecado, nem pela gula, nem pela luxúria. Aliás, também não quero pecar pela vaidade."
"Como assim, Pedro?"
"Meu Mestre maior foi crucificado e eu não quero morrer da mesma forma. Não sou digno nem de morrer como meu Salvador."
"E o que tu sugeres?",  o soldado quis entender. Sem resposta, continuou com uma sugestão: "A gente tá com uma vaga pra apedrejamento amanhã às sete, eu posso tentar te encaixar..."

Pedro pedir por pedradas deixaria um trava-línguas para a eternidade, mas ele achou melhor deixar pra lá:
"Não! Apedrejamento dói demais. Vamos pensar em outra solução... Cê não consegue me arranjar um habeas corpus?"
"Olha aqui, Pedro, vamos logo, a gente já comprou a madeira, já comprou o prego... Se você não tem um último pedido decente, a gente vai te martelar nessa cruz e pronto. Abre os braços."

Pedro quis adiar o suplício:
"Não, calma! Eu sou um homem tão bom! Tão decente! Tão humilde... Em respeito ao senhor Jesus, não quero ir como ele. Me crucifique de cabeça pra baixo."
"Olha, gostei.", disse o soldado, "Inovador."
"É pra mostrar minha humildade."
"Humildade? Sei lá, parece que tu estás pagando de diferentão..."

Pedro passou reto pela crítica do soldado:
"De cabeça pra baixo! Nem que isso me cause uma dor maior que a de Jesus!"
"Tá vendo, que humildão? Sem contar que se o peso do teu corpo não tá apoiado nas suas mãos, a crucificação dói até menos..."
"Lembrarei do Pai até o último segundo!"
"É, e com o sangue todo descendo pra sua cabeça, cê vai perder a consciência rapidinho..."
"Não fale assim comigo, eu já pesquei muito homem nessa vida!"

O soldado achou melhor não discutir com doido:
"Gente, pode pregar. Põe o homem de cabeça pra baixo e mete prego.
"Aí Jesus me disse OLHA AQUI PEDRÃO, essa pedra é você e é pra construir uma igreja e a igreja é você porque você é uma pedra!"
"Pedro, essa ideia de cristianismo está lhe subindo à cabeça..."
"Descendo."
"Ahn?"
"Eu tô de cabeça pra baixo."

O soldado desistiu de vez:
"Chega, gente. Pode abandonar o homem aí, ele não tá falando coisa com coisa. Tá pregado, mesmo, fugir ele não vai."
Mas Pedro seguiu gritando:
"EU TENHO A CHAVE DO CÉU, CACETE!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cumprimentos

Já existiu um mundo em que, guerras e traições à parte, havia mais honra entre os homens. Havia um código, um sinal universal que garantia a...