8.7.17

Está vindo

Quem passa a vida pulando entre uma cordinha de sanidade mental e outra, como um Tarzan tentando não cair num matagal de loucura, sabe de duas coisas: um, a próxima crise sempre vem; e dois, você pode prevê-la.

Os sinais são claros.

Você começa a sentir uma coisa que não é bem a crise, mas sim o prenúncio da crise, como uma dorzinha no pescoço precede uma crise de enxaqueca.
Fecha os olhos e enxerga, de leve, a imagem de si mesmo na cama, como se já estivesse com o pensamento de terror ao pensar em levantar no outro dia - mas o pensamento ainda não está lá.  Você só tem a imagem dele.
Sente o seu cheiro. Escuta seus passos.

A crise vem, você sabe que ela vem.

--

Os pensamentos negativos surgem e desparecem como os faróis de um carro que cruza o seu caminho à noite. Sussurros se divertem ao lhe torturar dizendo "está tudo dando errado" no seu ouvido pra depois sair correndo.

E você ainda está bem.
Você está funcionando, você ainda consegue acreditar que o próximo dia pode ser bom.

Mas a crise vem, você sabe que ela vem.

--

Você tenta fazer algo a respeito.

Tenta agendar uma saída com os amigos, uma corrida no parque, um macarrão com queijo e um copo de vinho, qualquer coisa que tire a sua cabeça da sensação de que a qualquer momento um avalanche vai acontecer te soterrando em toneladas de depressão acumulada.

Tenta dizer pra si mesmo "coisa da minha cabeça". Tenta racionalizar e pensar que, quem sabe, perceber que esses sinais todos são sinais pra você se controlar um pouco mais e evitar que a crise venha. Não é pra isso que serve aprender a ler os sinais?
Ainda assim, você se prepara.

Porque a crise vem, você sabe que ela vem.

--

E você resiste.

Pega um livro e folheia como se conseguisse se enganar que está lendo.
Escova os dentes, toma um banho. Evita olhar demais o espelho, pra não começar a se achar uma pessoa desprezível ainda.
Ouve uma música, joga paciência. Tenta ganhar tempo.

Porque a crise ainda não começou, mas você sabe que ela vem.
E ela está vindo.

Pelo menos não vai ser de surpresa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aceitações

Nós, que andamos pelo mundo acordando cedo, andando com nossas próprias pernas e reclamando quando temos gripe, somos um seleto grupo de abe...