7.1.18

O projeto

Vou confessar uma coisa pra vocês: Pablo Vittar é um projeto da comunidade gay que deu errado.

O pastor Malafaia tenta denunciar e vocês não acreditam, mas os homossexuais são quem realmente domina o mundo.

Nós somos uma raça à parte, que tem como objetivo desenhar roupas bonitas e destruir a humanidade, e a gente sempre se reúne. Por exemplo, a pauta da última reunião foi essa:

- Novos métodos fazer pra atrair crianças para a homossexualidade: um simpósio.
 - Mesa redonda: Em quanto tempo vamos conseguir colocar uma cena de sexo gay explícito numa novela das oito?
 - Pausa para orgia e coffee break
 - Discussão aberta: A Madonna vai conseguir superar o Like a Prayer?
 - Discurso final: Como destruir os valores cristãos e obrigar todo mundo a gostar de rôla?

Isso já basta pra manter a gente ocupado, mas ultimamente apareceu uma preocupação nova: estávamos chamando atenção demais.

As novelas com personagem gay estavam fazendo sucesso demais, o Freddie Mercury e o Ney Matogrosso exageraram nos malabarismos vocais, a Ellen DeGeneres já estava com quase monopólio da mídia americana... Estava tudo dando muito na cara.

Precisávamos de um flop.

--

Foi aí que alguém surgiu com a ideia de lançar uma artista da comunidade que não fosse muito boa.

"O povo já tá aceitando cantores gays e lésbicas fácil demais, precisamos de alguém que seja rejeitado..."
"O que você sugere?"
"Sei lá, uma travesti de um metro e noventa, com voz esganiçada, nome de homem e cantando tecnobrega! Algo que todo mundo odeie!"

Pouco tempo depois, Pablo Vittar já estava sendo montada para ser lançada. Agora sim, teríamos igualdade, uma representante da nossa comunidade que não fosse um exemplo de talento.

--

Mas nosso plano deu errado.
Veja, a gente não consegue fazer as coisas pela metade. O que era pra ser uma Joelma piorada - se tivesse como - saiu pela culatra.

A batida do tecnobrega da Pablo acabou que ficou bem mais bacana de dançar do que a do Chimbinha.
As roupas? Era pra ela usar uns trapos vulgares tipo a Paula Fernandes, mas não... saíram umas roupas coloridinhas, combinando, bem ajustadas ao corpo, coisa mais linda.
A voz esganiçada? A filha da mãe ensaiou Whitney Houston tanto tempo que fez o Ed Motta largar a coxinha que estava comendo pra secar as lágrimas, de tão bonito que ficou.
O mercado de nicho? Virou milhões de visualizações no YouTube.

Eu juro que a gente tentou fazer ficar ruim. Na nossa tentativa de falhar, falhamos miseravalmente.

Já reparou que nos comentários de portais de notícia tá chovendo gente falando mal de Pablo Vittar?

Não confiem não, faz parte do nosso plano. Não são nem héteros de verdade.
É tudo viado plantado pra tentar convencer o povo que os LGBT não tem poderes especiais.

--

No DNA alienígena do sangue gay, alguma coisa faz a gente se dedicar muito ao que faz, sabe?

Eu lembro exatamente da primeira vez que um amigo me levou num show de drag. Era uma boate horrível, que depois a Vigilância Sanitária fechou, que ficava num porão pequeno no centro da cidade.

O orçamento era zero, mas a dedicação estava lá.

O show começou com as luzes apagadas e um remix das Pussycat Dolls tocando no último volume.
Nisso, um menino de chinelo havaianas e cabelo descolorido corria até a metade do palco, acendia um fogo de artifício e saía correndo de novo.

Barulho e fumaça tomavam conta do lugar, até uma drag correr pra trás dos fogos e usar o efeito pra começar a dublar a música. Luzes, coreografia, palmas.

Só que o piso de madeira do palco estava todo ferrado, e o salto da drag ficou preso no chão no meio da música. Aproveitando a deixa, outra drag correu até o palco, deu um tapa na cara dela, gritando "ESSA PERUCA É MINHA, SUA LADRONA DE MERDA", e fez e tudo pra arrancar o cabelo da outra.

Saíram no tapa ali mesmo,  entre a máquina de fumaça e ao som das Pussycat Dolls.
Quando conseguiram apartar a briga, quase todo mundo que estava na pista começou a gritar "MAIS UM! MAIS UM!".

O que eu quero dizer é que a gente pode ter muitos problemas, mas se tem uma coisa que viado sabe fazer.... É dar show.

Quem sabe a gente resolva isso na próxima reunião do comitê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não agrade seus pais

É praticamente regra: até os melhores pais trabalham no esquema do amor condicional. É assim que seres humanos funcionam: eu te amo mais q...