29.6.10

Acho que cheguei perto de uma definição ideal do que é ter fé.

Você arranja, depois de anos de tentativas, uma pessoa legal que não deixa de falar contigo depois do segundo encontro. Uma pessoa que te dá até a esperança de passar mais de um mês juntos - felicidade eterna.

Pouco tempo depois, vocês vão pra cama. O sexo é legal, a química é respeitável. Você dorme de conchinha pela primeira vez em séculos, tão feliz que quase não se importa com a dormência de um dos braços.

E então você cai no sono feliz dos amantes - somente para sonhar que está fazendo cocô, o cocô mais importante da sua vida. Um sonho relaxante.

E então você acorda com um pum e reza para que tenha sido só no sonho. Ou, pelo menos, para que ele esteja dormindo e não tenha sentido o ventinho quente no pau.

FÉ.

--

Pior que isso é imaginar que seria legal ter um lugar pra poder contar essas coisas e lembrar que você tem - e não usa há dois meses. Engraçado como na época da minha vida que eu estou mais decidido a ser um livro aberto foi a primeira vez que esse blog ficou mais de um mês sem nenhuma atualização. Posso jogar a culpa na faculdade? A faculdade comeu meus posts.

Isso e a minha pretensão de só querer postar contos aqui. Pra quê, se ninguém lê mesmo e a minha analista está em férias? Economia é tudo.

6 comentários:

  1. Serião, cê é uma pessoa muuuuito estranha. Te amo.

    ResponderExcluir
  2. Iasmim7:14 PM

    Oi, desculpa, eu leio.
    E gosto dos seus textos.Comecei a ler eles a relativamente pouco tempo então como você não tem escrito tanto eu vou voltando e vendo os antigos. Mas gosto mais do mais recentes mesmo, é engraçado, dá pra ver tanto como o jeito que você escreve foi desenvolvendo, assim mudando, continuou mais mudou sabe? Não sei, mas parece sim.
    Nao gostei tanto desse fé e nem do rolo compressor, mas gosto muito dos seus textos.

    ResponderExcluir
  3. O povo lê. Nem sempre comenta, mas lê. E o que descreveste não é fé, é auto-sugestão, mas chegou perto. Continue escrevendo... e comente o que seus leitores comentam.

    ResponderExcluir
  4. Anelita12:07 AM

    tb leio flá! ;**

    ResponderExcluir
  5. Muito interessante , gosto dos textos.
    Vinicius

    ResponderExcluir
  6. Anônimo3:55 PM

    cara li esse texto e achei muito interessante estou pesquisando sabe disser onde acho mais desses texto na internet???

    ResponderExcluir

Encontrando caminhos

Ele era uma constante distante nas sessões da minha paciente. Quer dizer, ele sempre aparecia nos fundos de alguma história, ou como motivaç...