20.7.13

Muchas gracias, pero soy fea

"Você tá escrevendo pra caralho!"
Por mais que o ambiente da boate não fosse dos mais silenciosos, foi difícil não me assustar um pouco com a voz que veio de trás de mim. Um colega meu dos tempos de ensino médio surgiu, me cumprimentando aos abraços e repetindo o elogio para quem quisesse ouvir.

Fiquei meio bobo e sem resposta. É muito difícil receber um elogio quando você não quer fazer pouco de si, um "muito obrigado" não corresponde a alegria que você sentiu e o lugar é impróprio pra fazer sexo oral na pessoa que te elogiou.

--

A única coisa mais difícil do que não receber reconhecimento nenhum é justamente receber o reconhecimento que você queria. Mesmo que você passe o dia resmungando que seu trabalho não é reconhecido, a hora em que se é elogiado sempre é constrangedora.

Talvez o embaraço causado por um elogio venha da surpresa que se sente quando alguém tem uma visão positiva daquilo que achamos ruim em nós mesmos.

--

Também não concordo com retribuir um elogio com falsa modéstia. Nada é mais desesperado do que alguém que passa quatro horas em frente ao espelho antes de sair de casa e responde um "Que bonito você está!" com um "Imagina, tô nada".

Se você fez um esforço pra conseguir alguma coisa e esse esforço é recompensado com um elogio, o mínimo que você pode fazer - em respeito ao próprio esforço que fez - é aceitar com gratidão o resultado.

Se não, você é equivalente a uma menina que mendiga atenção postando fotos tiradas na frente do espelho, fazendo biquinho, com os peitos de fora e a legenda "Sou feia =/".

--

Gratidão é um sentimento realmente difícil de descrever. E de provocar, também, já que é quem recebe algo de bom que provoca gratidão em quem lhe deu essa coisa, e não o contrário.

No chavão de que é melhor dar do que receber, é de gratidão de que se fala. Roubando um exemplo do Luiz Gasparetto (que fez fortuna fazendo palestras de auto-ajuda e programas de rádio para um público composto de velhinhas donas-de-casa e eu), peço ao leitor que se coloque na seguinte situação:

Você tem um filho prestes a completar cinco anos de idade. A grana está curtíssima, mas você se esforça para dar uma festa de aniversário. Com todo o amor do mundo, você vira a madrugada fazendo salgadinhos e enrolando brigadeiros. Com os olhos pesados de sono, você gasta seu fôlego enchendo bexigas e machuca a coluna pendurando a decoração no teto.

Na hora da festa, você prefere que:
a) Seu filho corra até você e diga "Muito obrigado!", mostrando a boa educação que recebeu de você.
b) Seu filho perca completamente a cabeça, corra de um lado para o outro com os amiguinhos, passe mal de tanto comer doce e passe a semana perguntando quando vai ser seu aniversário de novo.

A primeira opção mostra a gratidão expressa, que é até bacana, mas na segunda opção a gratidão é sentida - pela criança que gozou tudo o que pode da festa e pelo pai que se esforçou para fazer a festa acontecer e ficou feliz com o brilho nos olhos do filho.

--

Por isso que a melhor maneira de agradecer alguma coisa boa é sempre aproveitar ao máximo aquilo que recebeu - seja um elogio, o apoio de um amigo ou um dia bonito.

Isso, é claro, quando fazer sexo oral na pessoa que lhe presenteou não for uma opção válida.

2 comentários:

  1. Anônimo10:41 AM

    Então, tipo assim: vc escreve muuuito!!


    ResponderExcluir
  2. Anônimo7:15 PM

    @BrunaLorraneC

    ResponderExcluir

Popstars

É fácil entender o sucesso de programa Popstar, na Globo. Atores, apresentadores, artistas bem sucedidos em outras áreas se amontoam e se ...