21.1.15

Transar e Comer

Quando eu vejo um cachorro rosnando para outro na hora de comer, penso o que talvez essa seja a maior diferença do homem para o bicho. Pra gente, comer não é só uma questão de nutrição: é um rito social.

Não importa a ocasião a ser celebrada, ela é celebrada com comida. Natal, aniversário, fim de namoro, tudo é ritualizado ao redor de uma mesa.

Menos velórios, porque o homenageado não costuma estar com muito apetite.


--

Sempre tem alguém no grupo que repara: “Já viu que a gente só se junta pra comer?”.

A questão é que se não fosse a comida nos unindo ao redor de um objetivo em comum, não saberíamos o que fazer para socializar.

Provavelmente recorreríamos ao outro grande prazer humano, o sexo.


--


A vida com sexo no lugar da comida seria estranha, mas não muito diferente.

Você chegaria na casa de alguém e a pessoa ficaria toda sem jeito, querendo agradar:
- Você quer alguma coisa? Uma água, um boquetinho?

Recusar seria desfeita.


Nas reuniões de trabalho, as pessoas reclamariam: 
- Pôxa, seis horas de reunião e nem pra trazerem uma stripper?


--


Os eventos maiores exigiriam um profissionalismo maior. Você abriria a caixa de correio e encontraria um envelope bonito. Dentro, em letras pomposas, o convite:

“Você está convidado para a Orgia de Casamento de Pedro Alcântara e Dafne Fonseca, que será realizada no dia 14 de agosto, no Motel Desejus, após a cerimônia religiosa. Camisinhas personalizadas de sabores diversos serão oferecidos aos convidados. Favor confirmar presença.”


Talvez você pudesse escolher entre um ou dois tipos de prato:

“Caso seja hétero ou tenha alguma outra restrição sexual, pedimos que avise com antecedência, para que se providencie um cardápio adequado.”


--


Cada grupo aderiria do seu jeito:
“Você está convidado para a reunião semanal do Clube do Livro das Senhoras Cristãs de Piracicaba, com o Tradicional Coito das Cinco."


--


Talvez a comida fosse vista com a mesma moralidade que hoje é reservada ao sexo. As fofocas de escritório seriam muito diferentes:

- Você viu o Dr. Augusto hoje, saindo com a secretária?
- Sim… Sempre grudados, né? Ele dá a desculpa que vai pro motel com ela…
- Pff, duvido! O Paulinho do RH me disse que viu os dois entrando num restaurante, outro dia!
- RESTAURANTE? E a cozinheira do Dr. Augusto sabe?
- Nem desconfia, tadinha. Mas essa secretária dele, também… Tem cara de que mal conhece um homem e já vai almoçando com ele.
- E pensa que engana, se fazendo de magra!


A secretária sairia da sala do chefe e um amigo mais chegado brincaria: 
- Tá comendo, hein?


--


Sites de gastronomia seriam acessados em segredo, na aba anônima. Adolescentes apanhariam da mãe, que abriu a porta sem bater e flagrou o filho com a boca no quindim de um amigo.


--


Acho que até os mais erotizados se cansariam de tanto sexo. Honestamente, entre transar ou comer de três em três horas, prefiro fazer minhas refeições.

Mas ainda assim, se alguém quiser transar, é só mandar um alô. Quem sabe a gente combina de sair pra jantar...

Um comentário:

  1. "A secretária sairia da sala do chefe e um amigo mais chegado brincaria:
    - Tá comendo, hein?"

    Essa tirada foi genial! E o último parágrafo também! Hahaha, sensacional!

    ResponderExcluir

Aceitações

Nós, que andamos pelo mundo acordando cedo, andando com nossas próprias pernas e reclamando quando temos gripe, somos um seleto grupo de abe...