5.6.16

Como ajudar alguém ferido emocionalmente

"Você fica se colocando pra baixo. Se você ficar pensando assim o tempo todo, você nunca vai se sentir melhor."

Eu sei que a intenção é das melhores, mas isso dificilmente vai ajudar alguém que está com sofrimento emocional.

Até por quê, na maior parte dos casos, esse sofrimento começa lá no iniciozinho da vida da pessoa. A gente é amado de um jeito um pouquinho mais torto, a vida acontece com alguma dificuldade maior, e isso fica com a gente.

Eu confesso que acho até estranho quando alguém comenta comigo que não tem crises, que não chega em casa e tem vontade de chorar, ou de quebrar alguma coisa, ou que nunca pensou em tirar a própria vida.

E, vice-versamente, essa pessoa deve achar muito estranho quando alguém fala que sempre se sentiu inferior, ou que tem uma voz constante na cabeça dizendo que os outros a odeiam, ou que ela não tem direito a ser assertiva com ninguém porque isso a tornaria uma pessoa ruim.

Por isso o conselho do "Você se sente mal? Mas você não tem motivo, é só deixar de sentir assim!".

--

Pra ajudar de verdade alguém com marcas emocionais profundas, precisamos compreender o processo pelo qual essa pessoa precisa passar para melhorar.

"Pra quê tanto tempo de terapia? Se você já sabe que tem depressão porque se sentia abandonado na infância, porque isso não te cura?"

Por isso algumas pessoas não acreditam na terapia. Acham que ela é remexer em feridas e chafurdar na dor, o que só pioraria as coisas.

Mas para uma pessoa ferida melhorar, o processo é longo. Ele envolve:
1 - Identificar o padrão que se repete na vida.
2 - Descobrir de onde ele veio
3 - Compreender e aceitar as repercussões disso na atualidade.
4 - Encontrar um novo modo de reagir às situações.
5 - Aprender a agir desse novo modo.
6 - Estar atento a cada movimento emocional, para que você aprenda a substituir a reação emocional padrão, aprendida no início da vida, pelo novo modelo.
7 - Quando receber uma nova pancada emocional, lembrar que essa primeira resposta, aquele sentimento infantil e primário, não te define. Que ele faz parte de você e vai te acompanhar para sempre, mas não te define.
8 - Aprender que, mesmo quando não se executa esse passo-a-passo perfeitamente, você é uma pessoa merecedora de carinho e amor.

--

Se você não entende o porquê de alguém estar se sentindo mal, ofereça compreensão. Tenha paciência com essa pessoa.
E não há pessoa mais capaz de ajudar alguém ferido na vida do que alguém que já passou por isso.

Esse é um processo muito, muito difícil. É uma pílula amarga que se digere melhor se for digerida com muito, muito carinho.
Pode demorar, pode ser difícil, mas feridas emocionais melhoram.

Confia em mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cura gay

Como as pessoas pensam que ir a um psicólogo pra tratar sobre a sexualidade é: "Eu sou gay e quero deixar de ser." "MAS QUE...