30.1.17

Poetas

Não suporto poetas
Eles e a sua impressão de que tem algum talento
De que sabem falar de amor como ninguém
Sua insistência de falar de amor
como se não houvesse outra coisa pra falar no mundo

Não suporto poetas
E sua mania de achar que são especiais
São intensos! Bebem uísque!
"E nossa, semana passada eu quase morri por ela"
São praticamente bueiros
de tão profundos

Não suporto seus esquemas
de rima forçada
A-B-A-B-A-B-A
Seu abandono de sílabas importantes
pelo bem da métrica
A necessidade de cortar
as frases
pelo meio
para ficar bonito
no papel

Não suporto poetas
sustentados pelos pais
que sentem experientes
e profundos e acima dos outros
Esses são os piores
Eles mostram
- MOSTRAM! -
as atrocidades que escrevem
E ainda perguntam
"Que achou do meu poema?"
Para você dizer
"olha, que coisa incrível
é um absurdo que você esteja trabalhando no Banco do Brasil"

Não suporto poetas
Que se acham os primeiros
a falar sobre os assuntos batidos que escolhem
Como se só eles tivessem pensado naquilo em toda a história do ser humano
Como se a sua perspectiva sobre saudade fosse original

Não suporto poetas
que não tem vergonha do que escrevem

Não suporto poetas
porque mesmo num mar de escrita ruim
os malditos acertam de vez em quando
e dizem em duas linhas o que uma novela não soube dizer
infinito enquanto dure, minhas duas mãos quebradas
e largam num pentassílabo a força de um soco no queixo

Não suporto poetas,
eu nunca aprendi a rimar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cura gay

Como as pessoas pensam que ir a um psicólogo pra tratar sobre a sexualidade é: "Eu sou gay e quero deixar de ser." "MAS QUE...